Abafador de ruído para atiradores pode ser considerado um EPI?

A prática do tiro, apesar de extremamente agradável, expõe o atirador a ruídos muito altos que podem, a longo prazo, prejudicar a audição.

Todo atleta do tiro esportivo, profissionais de segurança, policiais  ou mesmo atiradores amadores ficam expostos a ruídos de alta intensidade principalmente nas horas de treino em estandes e precisam usar abafadores que sejam capazes de bloquear ou amenizar a intensidade do ruído, para preservar a integridade do seu sistema auditivo.
Praticantes do tiro ficam expostos a ruídos que podem ultrapassar os 85 decibéis.

Ruídos altos podem acarretar outros problemas de saúde como dificultar a concentração, o sono, aumenta a sensação de fadiga, além de outros problemas.

Os abafadores são itens indispensáveis para quem utiliza armas de fogo; são fundamentais para evitar a perda gradual de audição, associada à exposição constante ao barulho.

Limites de níveis de ruído

O NIOSH* estabelece Limites de Exposição Recomendados (REL) para ruído. O índice NIOSH REL para ruído é de 85 decibéis, usando a resposta de frequência de ponderação A (geralmente escrita como dBA) em uma média de 8 horas, normalmente referida como Média Ponderada no Tempo (TWA). As exposições neste nível ou acima são consideradas perigosas.

*NIOSH - National Institute for Occupational Safety and Health (Instituto Nacional de Segurança e Saúde Ocupacional) é a agência federal dos EUA responsável por pesquisas e recomendações para a prevenção de lesões e doenças relacionada com o trabalho. O NIOSH faz parte do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, Centers for Disease Control and Prevention), dentro do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos (Department of Health and Human Services).

OSHA* estabelece limites legais de exposição ao ruído no local de trabalho. Esses limites são baseados na de tempo de um trabalhador em um turno de 8 horas. Com ruído, o limite de exposição permissível da OSHA (PEL) é de 90 dBA para todos os trabalhadores por um dia de 8 horas.

*European Agency for Safety and Health at Work (EU-OSHA) agência Europeia para Segurança e Saúde no Trabalho é um organismo da União Europeia que congrega conhecimentos e informações na área da saúde e da segurança no trabalho com sede em Bilbao, na Espanha.

O Brasil adota o mesmo padrão dos Estados Unidos, ou seja, o limite de tolerância é de 85 dB(A)

por 8 horas diárias.

Os padrões ocupacionais especificam uma dose diária máxima permitida de ruído, expressa em porcentagens. Por exemplo, uma pessoa exposta a 85 dBA pelo ínidce NIOSH ou 90 dBA pelo da OSHA em um turno de trabalho de 8 horas atingirá 100% de sua dose diária de ruído. A dose de ruído é baseada no nível de exposição ao som e em sua duração, portanto, para cada aumento ou 3-dB (NIOSH) ou 5-dB (OSHA) nos níveis de ruído, a duração da exposição deve ser reduzida metade (isso é conhecido como taxas de câmbio nos padrões). A tabela abaixo mostra a relação entre os níveis de exposição ao som e as durações para NIOSH e OSHA.